24.5.18

Talvez escritores sejam mesmo de fato videntes

Esses dias um cara me perguntou se escritores são videntes. Porque parece que só sendo vidente pra conseguir falar com tanta precisão daquela dor que só você conhece, daquela pontada no peito que você sentiu quando viu ele passando do outro lado da rua ou de como aquele cheiro no cabelo te faz acreditar que viver tem sentido.

Como um escritor poderia saber com tanta precisão o quanto te dilacera ver aquela letra toda torta subindo na linha do caderno ou que você passou meses sem conseguir ouvir sua música preferida?

Escritores sabem, escritores sempre sabem. Às vezes até melhor do que você daqueles sentimentos que te apertam a garganta e de repente embrulham seu estômago por causa de uma lembrança inesperada que doeu mais do que devia.

Escritores, quando leem o que escreveram, percebem que seus textos sabem até mais do que eles mesmos se deram conta antes de os ter escrito. E qualquer inversão de frase só serve pra mostrar o quanto sua mente e seu coração caóticos só conseguem se organizar um pouco assim, escrevendo.

Porque as linhas os obrigam a pôr ordem na casa, elas emolduram a bagunça dos escritores, elas os fazem cristalizar o conflito cotidiano de sentimentos. Elas os fazem sentir o gosto desses sentimentos, engoli-los, descer pela garganta. Na maioria das vezes, amargos, rasgados, indigestos. Ainda que indistintos.

Acontece que escritores sentem muito e por isso precisam colocar no papel. Acontece que escritores não sentem nada e por isso precisam dos sentimentos dos outros. E a mão da frieza da métrica é a mesma que convulsiona quando aquela pessoa específica vem ainda insistente se tornando linha.

Escritores, tão frígidos no fundo de sua alma, sentem. É só por isso.

Esse mesmo cara não se satisfez com minha resposta. Me perguntou como eu podia saber daquele seu maior trauma, que coloquei no papel em detalhes, falsamente tão próprio.

Eu ri, apenas. Ok, ele me pegou. Eu não sabia do trauma. Talvez ele tenha razão. Talvez escritores sejam mesmo de fato videntes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário