29.4.19

Reticências

Eu queria não conhecer você. Não saber os motivos de suas ausências e de seus "reaparecimentos". Não entender a diferença entre as vezes que você só precisa descarregar uma declaração aleatória sobre "vir constituir família comigo" ou aquelas em que estende conversas de assuntos variados. Ou até mesmo as entrelinhas de risadas efusivas em caixa-alta, sexo-drogas-rocknroll-memes blá-blá-blá e quaisquer assuntos tão superficiais. Tudo o que você não é...

Não, a culpa não é do posicionamento de Gêmeos no seu mapa. Mas até que, como Gêmeos, é um excelente disfarce...

Eu queria muito, muito mesmo, não sentir você mesmo quando não estamos sequer nos falando. Queria não ler você nesses lapsos. Não ler você sem precisar ter nada de você, apenas por saber, ter essa sua presença aqui comigo...


Saber algumas coisas que simplesmente sei, sem motivo ou justificativa, deveria me consolar, eu acho. Mas todas as outras, que também sei, cortam demais. Eu queria demais não saber previamente todas as vezes que você vai voltar, e como vai fazer isso. Eu queria não saber que aquela notificação é sua quando o celular toca, mesmo que ele toque sempre da mesma maneira...

Eu queria não acordar sabendo que tem mensagem sua e já fazendo ideia do teor, e sentir o coração socar meu peito com a constatação de que tudo isso acontece porque algo seu respira em mim...

É, e você ainda acha que precisa de palavras para me dizer as coisas que não sabe como.

Nenhum comentário:

Postar um comentário