18.4.21

Você

Você
C#m - B - A - G#

Nenhuma madrugada se faz na igreja
E eu nunca levei jeito pra ser a cereja
No bolo de alguém a caminho do altar, meu caro

Se eu pudesse, devolvia as tuas noites
Não quero meu nome em gritos de açoite
Espalhando os cacos atrás de reparo

Pré-refrão
Essa cópia da chave nem nunca foi tua
Recolhe teus pratos, segura tuas roupas
No chão do meu quarto elas não cabem mais
'Cê não me conhece, rapaz

Não tema feridas que você nunca abriu
Você não valeu sequer meu ardil
Ainda pergunta o que vai fazer... sei lá
Eu nunca amei

17.4.21

Medo de altura

Medo de altura
C G Am F

Onde foi que eu errei?
Será que foi falar de outro alguém?
Tantas noites vazias, tão rasas
Sem me prender a ninguém

No meu corpo, 'cê viu aventura
Eu te disse, era só armadura
Que coisa...
Eu seria tão fácil só tua, só tua, só tua

Erro de pele

Erro de pele
G D Em C

Tudo 'tava indo tão bem
Eu já me sentia até o seu neném
É que quando a paixão pega de jeito
A gente foge da gente mesmo

Amor, 'cê me entendeu tão mal
A gente é mais que um lance casual
Vai matar meus exércitos teu gelo
E eu louca por ti até o fio do cabelo

Já não consigo nem pensar direito
'bora voltar do começo?

6.4.21

Tua

Você me fez tua.

No riso. No gozo. No abraço que cria vontade própria e sozinho se demora.

A sua barba te assinando nas minhas costas. A cara fechada que a retina transforma em retrato. A enarmonia dos nossos gemidos. E o poder nada sutil de gozar com o teu arrepio.

Você me fez tua.